Nascido em São Paulo, em 1961, dedicou-se profissionalmente à engenharia, sendo consultor especialista em acústica ambiental.  Um técnico que, como tal, sempre demonstrou grande dificuldade em compreender – e lidar – com os sentimentos, com a arte.

Mas, há mais de 20 anos, ganhou de sua esposa (esta sim, uma especialista em sentimentos) a primeira câmera, para que aprendesse a ver o mundo de uma forma diferente.  Pela fotografia, descobriu – pouco a pouco – este novo mundo, de arte, de sentimentos, de visões diferentes, transformando a essência deste engenheiro, agora também fotógrafo, artista iniciante.

Prefere fotografar, principalmente, em Preto e Branco – para destacar as formas, sombras e luzes – usando as cores quando uma tonalidade se apresenta como o motivo principal da cena.

Por ter se iniciado nas fotos 35mm, com equipamento totalmente manual, viveu a emoção – atualmente perdida – de aguardar até a revelação do filme para ver o resultado de cada foto.  Talvez por isso, evita usar recursos de edição de imagem, definindo já na cena, no momento de fotografar, se será em cores ou não, ajustando as sombras e definindo a iluminação que sentir mais adequada.

Produz fotos que mostram estes momentos, o belo no inesperado, nos detalhes, nas formas e nos desenhos da luz em suas nuances de sombras e emoções, em muitos dos temas que resultam em belas fotos...

 

Mais fotografias de Eduardo Murgel:

www.flickr.com/photos/e-murgel/

Instagram: @murgeleduardo